terça-feira, 29 de maio de 2007

OFICIAL DEFENDE A VOLTA DA TORTURA E DA DITADURA


DE VOLTA AOS ANOS DE CHUMBO...


O governador Sérgio Cabral lamentou na manhã desta terça-feira o que chamou de "incontinência verbal" do comandante do Batalhão de Policiamento de Vias Especiais (BPVE), tenente-coronel Antônio Washington Borges Germano. O oficial foi exonerado do cargo na segunda-feira depois de defender a volta da ditadura e tortura como forma de punir policiais corruptos num discurso à tropa em 17 de abril, cujas gravações foram divulgadas pela imprensa. Ele vai ficar à disposição do Estado Maior da PM. Em outra gravação de discurso para tropa, em 4 de maio, o comandante teria chamado de maconheiro o secretário estadual do Ambiente, Carlos Minc, autor da lei que acabou com a premição dos policiais que mais matavam.

- Lamento, porque ele recebeu muitos elogios quando foi nomeado comandante. Mas teve uma chamada incontinência verbal. Pedi que o secretário de Segurança Pública, José Mariano Beltrame, averiguasse o fato e ele me comunicou nesta manhã (terça) que o exonerou. Foi uma incontinência verbal absolutamente descabida. Estamos num estado de direito democrático. A força deve ser usada para combater o crime com inteligência e quando necessário deve ser utilizada, mas de maneira alguma esse tipo de conduta, abomino isso. O secretário agiu corretamente - analisou Cabral.

O governador acrescentou ainda que nas comunidades diz para os policias do Bope agirem com firmeza no enfrentamento dos criminosos, mas recomenda que o sistema de som dos carros blindados, conhecidos como "caveirões", sejam utilizados para orientar a comunidade e não para criar pânico.

- Tenho que visto que eles mudaram a atitude e estão orientado mesmo a comunidade, avisam que estão entrando para defnder a ordem, pedem para para levar crianças para casa. Esse é o objetivo do som e não, como era anteriormente, usar palavras de terror, o que não levam a nada - disse Cabral.

2 comentários:

Sonia disse...

É um absurdo policiais serem premiados por matarem mais.Estímulo a violência.É inacreditável que alguém. Um oficial defender a volta da ditadura e da tortura.Grupos como Anistia Internacional e aqui no Brasil o Tortura Nunca Mais.Lutam para que esse crime para lá de hediondo tenha seu fim,E que os torturadores sejam denunciados e presos.E a Declaração Dos Direitos Do Homem.Para esse senhor não serve para nada?Acho que não.Pois aproveitou de seu cargo para fazer apologia da mais pior forma de degradação humana.A tortura.Estou chocada.A ditadura também é terrível.Sob hipótese alguma quero ou desejo a volta de um Estado totalitáriono Brasil ou em qualquer outro país. E de sua fiel companheira.A tortura.

alezinha_staudt disse...

Muito interessante, então no Brasil deve existir mesmo um prêmio para o policial que matar mais... Ridículo!!! è por isso que o Brasil não anda para frente, pois, se até os policiais, que devem garantir a segurança da população "são" premiados pelo ato de tirania, tirando a vida de alguém. Quanto à ditadura, devíamos mesmo, não? devíamos voltar aos tempos de ditadura para não poder mais sair às ruas nem estar em nossas próprias casas com segurança, devia existir para, além de termos medo dos bandidos, ficarmos à mercê de policiais corruptos, que "em favor da nação" são capazes de torturar e matar seus próprios compatriotas...Ditadura??? Sim, aproveitem em matem os jornalistas, os artistas, publicitários, professores e qualquer um que tenha opinião própria. Adiantem o serviço, ou vcs acham que ditadura é o que??? Jardim florido p brincar com seus filhos???